Connect with us

Eventos

Entrevista com CD Naval sobre a Marcha Azul Marinho

Publicado

em

Entrevista com CD Naval sobre a Marcha Azul Marinho

A Marcha Azul Marinho é um evento idealizado por Maurício Domingues da Silva, o CD Naval, da Guarda Civil Metropolitana de São Paulo, o primeiro evento ocorreu em 2009 em Brasília, se repetindo em 2010 e 2011, buscando despertar interesse dos parlamentares na discussão sobre a importância dos trabalhos desenvolvidos pelas Guardas Municipais em todo país.

Em 2012, a Marcha Azul Marinho será realizada pela primeira vez na Cidade de São Paulo, no dia 10 de fevereiro, a partir das 8 horas na Avenida Paulista, abaixo entrevista concedida pelo CD Naval ao Blog “Os Municipais”.


Como surgiu a idéia da Marcha Azul Marinho?

Eu já estava muito cansado de viajar Brasil afora, convencendo algumas pessoas, percebi que precisava de algo mais forte, para convencer pessoas em massa, em um evento da Associação de Guardas Municipais de São Paulo, entre várias lideranças comentamos sobre um evento que abalasse Brasília, esperei por 15 anos e ninguém fez a tão sonhada marcha, resolvi então realizar e deu certo. Deus me ajudou bastante.

A marcha nasceu da necessidade de mostrar a sociedade brasileira a verdade sobre as Guardas Municipais e o quanto estas instituições podem ajudar na segurança pública.


Quando foi realizada a primeira Marcha Azul Marinho?

No dia 14 de maio do ano de 2009, no Congresso Nacional, Brasília/DF, mais de 1000 Guardas Municipais de todo o Brasil participaram, até esta data menos de 30 deputados conheciam Guardas Municipais. Existem no youtube centenas de vídeos sobre a Marcha Azul Marinho, atualmente é o evento mais importante do Brasil sobre Guardas Municipais e segurança pública.


Em 2011 ocorreram marchas regionalizadas em Campo Grande (MS) e Serrinha (BA), o que motivou a mudança?

A partir do momento que acontece uma marcha em uma cidade, à sociedade local passa entender que na segurança pública há uma esperança, não ficam dependente somente do atual sistema que já está falido.

Não houve mudança nos planos, o nosso objetivo é realizar marchas em todas as cidades do Brasil que já tenham Guardas Municipais, na pior das hipóteses, pelo menos realizar no âmbito estadual.

O Senhor está organizando a I Marcha Azul Marinho na Cidade de São Paulo, programada para 10/02, qual o objetivo?

Entre outros, o principal é chamar a atenção da sociedade Paulista que as Guardas Municipais estão prontas para defender o povo contra a criminalidade e da violência que cresce a cada segundo.

Dar uma resposta verdadeira e correta à Mídia e às autoridades, falar a realidade sobre poder de polícia e as atribuições das Guardas Municipais.

A Marcha Azul Marinho é um movimento de conscientização, de aproximação e divulgação, não cabe protestos contra pessoas, é uma mobilização pacífica e ordeira, completamente apolítica, e conta com a participação de todos que necessitam de segurança pública.

Qual a programação?

Haverá uma concentração às 07hs no Vão Central do MASP, na Av. Paulista, e percorrerá em sentido à Rua da Consolação até o Viaduto do Jacareí, onde acontecerá um grande evento na Câmara Municipal de São Paulo, às 10hs, intitulado, PRIMEIRO SEMINÁRIO PAULISTA DE GUARDAS MUNICIPAIS E SEGURANÇA PÚBLICA, com o tema, “VIOLÊNCIA REQUER PREVENÇÃO, GUARDAS MUNICIPAIS”, que contará com a presença de diversas autoridades e diversos especialistas sobre segurança pública.

O fato de ser realizada na Avenida Paulista na manhã de sexta feira, não trará problemas ao trânsito, o que pode repercutir negativamente?

Com certeza vai repercutir mal, mas estamos preparando, através da ONG SOS Segurança Da Vida, um meio de evitarmos maiores problemas, vamos utilizar somente uma faixa, planejamos realizar nesta data, porque é período de férias e muitas pessoas estão viajando com suas famílias. Além do mais, o que realmente repercute mal é o povo ficar sem segurança, sem saber que as Guardas Municipais podem ajudar e muito neste contexto, o que realmente repercute mal é a falta de um ente querido perdido para a violência, o que realmente repercute mal é morar em uma cidade que tem tantos recursos e não existe segurança pública, não existe prevenção, e estes serviços as Guardas Municipais podem oferecer com excelência.

Qual a importância da “ONG SOS Segurança Dá Vida”?

A ONG organiza e dá juridicidade ao evento.

O Primeiro Seminário Paulista de Guardas Municipais e Segurança Pública abordará quais temas?

“VIOLÊNCIA REQUER PREVENÇÃO, GUARDAS MUNICIPAIS”, diversos especialistas vão falar sobre Guardas Municipais, Poder de Polícia, suas atribuições, Capacitação e Formação dos Agentes Policias e principalmente da PREVENÇÃO na SEGURANÇA PÚBLICA.

Quais são palestrantes confirmados?

Estamos viabilizando os contatos. Na primeira semana de janeiro terei todos os nomes confirmados, oficialmente.

Qual a avaliação do Senhor sobre a Criação do Grupo de Trabalho da SENASP para regulamentação das Guardas Municipais?

Muito moroso, o povo não agüenta mais tanta violência. Mas é um trabalho importantíssimo para o futuro das Guardas Municipais e principalmente para a sociedade brasileira, para a categoria e para o povo seria bom que aprovasse o PEC 534/02, que trata das atribuições, e o trabalho do GT já regulamentaria tudo. De qualquer forma o GT vai trazer este norte, só espero que não desconfigure muito os trabalhos já realizados pelas Guardas Municipais, que o Governo Federal consiga através da SENASP responder ao grande clamor e a imensa necessidade da sociedade brasileira que quer segurança pública e não somente posturas e costumes, pois posturas é uma conseqüência natural das polícias que se preocupam com a PREVENÇÃO.

Os dados da SENASP indicam a existência de aproximadamente 800 Guardas Municipais no Brasil, porém muitas delas não possuem espaço sequer no Portal da Prefeitura local, dificultando o intercâmbio de informações entre as Corporações ou até mesmo saber se elas existem, como superar esta barreira?

Só poderemos solucionar esta situação com uma nova ferramenta de aferição, com uma metodologia eficaz, que já tenho, porém, requer disponibilidade e recursos financeiros e operacionais. Por questões de planejamento estratégico não posso revelar como realizaremos esta estatística de forma que não sofra nenhum viés, com fontes realmente confiáveis. Com certeza vamos superar esta barreira.

O Senhor acredita que temas como poder de polícia, aposentadoria especial e piso nacional serão aprovados através de PEC’s no Congresso Nacional?

Antes de responder esta questão, vamos deixar claro que as Guardas Municipais já tem poder de polícia, o que vamos conquistar através do PEC 534/02 ou qualquer outro PEC ou PL é o esclarecimento de suas atribuições, sendo que muitos juristas até acham isso desnecessário. Precisamos mesmo é desmistificar isso culturalmente, achar que Guarda Municipal não é polícia é um absurdo.

Já a aposentadoria especial, acredito que possamos até encontrar um meio de se resolver no Congresso Nacional, mas o caminho mais rápido e viável é no próprio município.

Acerca de um piso nacional, é quase impossível acontecer, o município é autônomo, artigo 23 da Constituição Federal de 1988, onde diz que é o ente federativo responsável pelas suas próprias leis…

No ano de 2003, fui surpreendido com esta noticia, quando participei da Matriz Curricular para Guardas Municipais em Jaguariúna e Atibaia, ambas em São Paulo, quando no encerramento dos trabalhos, fomos informados que o Governo Federal não poderia impor ou obrigar os municípios a se enquadrarem na Matriz Curricular.

Diante disso, o piso nacional, pode no máximo ser uma propositura, uma sugestão ou uma indicação do Congresso Nacional, dando como norte um saldo mínimo para os agentes policiais das Guardas Municipais de cada cidade.

Esta é uma empreitada que cabe ao legislativo e executivo de cada município.

Temas como unificação, desmilitarização e municipalização poderão um dia ser realidade no Brasil?

Tratar de unificação, sempre fui contrário, se a padronização fosse o grande problema da segurança pública, as policias militares não teriam fracassado. E como respondi na questão anterior, mesmo que tenhamos uma lei federal ditando tais procedimentos, será inconstitucional, cabe ao município legislar em causa própria.

Acredito que poderemos, de forma moral e ética, sugerir alguns tópicos inteligentes que poderão ajudar a identificar as futuras Policias Municipais do Brasil.

Aproveito para esclarecer que muitas vezes pronuncio Polícias Municipais, mas na verdade, torço para que o nome Guardas Municipais permaneça, pois não é o nome que resolverá os problemas da segurança pública no Brasil e sim instituições que coloquem o ser humano sempre em primeiro plano, respeitando seus direitos, através de um serviço preventivo de qualidade, pautando sempre pela preservação das famílias, em busca da paz permanente.

Já na questão da desmilitarização das Guardas Municipais, esta sim é óbvio que vamos conseguir, é fato real que policias militares o povo não quer mais, lembra a ditadura, sofrimento e repressão. O povo necessita de uma policia estritamente civil, como as Guardas Municipais, que na sua própria essência já nasce comunitária.

Finalizando completamente o assunto, sobre a municipalização da segurança pública é só uma questão de tempo, vários serviços prioritários já foram municipalizados, como a educação, a saúde e outros, e que estão dando um resultado absolutamente positivo. O que precisa acontecer imediatamente, porque tem muita gente morrendo é o povo tomar conhecimento deste fator e exigir das autoridades políticas o reconhecimento das Guardas Municipais, e é exatamente o que vamos mostrar através da MARCHA AZUL MARINHO PAULISTA no dia 02 de fevereiro de 2012, venha!

Continue Lendo
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Eventos

III Marcha Azul Marinho Rondôniense

Publicado

em

#AvisoaosNavegantes

II Marcha Azul Marinho em prol da criação da Guarda Civil Municipal na cidade de Cacoal/RO.

Convidamos toda população para neste dia 14 de Agosto de 2021, participar da II Marcha Azul Marinho na cidade de Cacoal no Estado de Rondônia, para tratarmos de assuntos sobre Segurança Pública Municipal.

Qual é a responsabilidade do município?   Qual é o órgão responsável pela Segurança Pública Municipal?

Pois os municípios não podem sobrecarregar o Estado e precisam assumir sua responsabilidade.

Concentração: Praça da Matriz

Início 07:45 h

Termino: 09:30 h com um seminário na Câmara Municipal de vereadores.

Fonte: https://gcmjocemara.blogspot.com/2021/08/3-marcha-azul-marinho-rondoniense.html

Continue Lendo

Eventos

Marcha azul Marinho

Publicado

em

O que é a MARCHA AZUL MARINHO?

É uma mobilização, que deu início em Brasília, no ano de 2009, que tem como idealizador Mauricio Domingues da Silva, o Naval Guarda Municipal, fundador da Guarda Civil Metropolitana de São Paulo, realizada através da ONG SOS Segurança Dá Vida, que dá juridicidade ao evento.

Neste ano, 2019, a Marcha Azul Marinho completa 10 anos de existência, portanto, já se tornou uma tradição no seio na grande Nação Azul Marinho, (Brasil). Já percorreu todo o país, inclusive, em alguns estados já foram realizadas mais de 10 edições. O evento goza do apoio de todos, da sociedade em geral, Confederações, Sindicatos, Federações, Associações, ONGs, Grêmios, Parlamentares, Empresários, Câmaras, Prefeituras, Partidos Políticos e até do Governo Federal.

A Marcha Azul Marinho não é manifestação,
A Marcha Azul Marinho não é protesto,
A Marcha Azul Marinho não é greve,
A Marcha Azul Marinho não é política. “A Marcha Azul Marinho é uma mobilização Nacional de cunho Social, Cultural e Científico”, porque sempre culmina em um seminário, fórum, congresso, encontro e ou, em uma audiência pública.

A Marcha Azul Marinho é uma mobilização nacional com o único objetivo de levar ao povo brasileiro, informações verdadeiras sobre a Polícia Municipal na Segurança Pública, municipalizada, através das Guardas Municipais, que realizam naturalmente o Policiamento Preventivo local, de forma comunitária, originalmente.

Através das Marchas Azul Marinho, conseguimos convencer os Parlamentares do Congresso Nacional a aprovarem a Lei Federal 13022/14, Estatuto Geral das Guardas Municipais, que regulamenta as Guardas Municipais em todo o Brasil, como as Polícias Municipais Preventivas, em defesa de toda sociedade brasileira. Aprovamos também a nomenclatura de Polícia Municipal na CCJ, (2018) além de emendar o Piso Salarial Nacional para toda categoria, através de enquete no portal das Guardas Municipais, www.guardasmunicipais.com.br e www.policiasmunicipais.com.br .

A Marcha Azul Marinho nasceu após o idealizador NAVAL prestar serviços como Guarda Municipal, à frente de Escolas, Pronto Socorros, Praças, Teatros, Igrejas, Câmaras, Prefeituras e outros logradouros públicos, onde notou, o quanto é importante a presença do Poder Público, que outrora estava abandonado, e passa a contar com os serviços constantes do Servidor Guarda Municipal, tudo muda!

A partir daí, iniciou a difícil tarefa de viajar por todo o Brasil, de norte a sul, palestrando e dando cursos gratuitamente, buscando convencer a sociedade, a importância deste novo modelo de Polícia, as Guardas Municipais. Posteriormente percebeu que para conquistar o povo, precisava de uma ferramenta mais potente para convencer as pessoas em massa. Então, em um encontro, realizado pela Associação de Guardas Municipais de São Paulo, entre várias lideranças, comentaram sobre um evento que abalasse Brasília e o Congresso Nacional. NAVAL conta que esperou por mais de 15 anos, como ninguém realizou a tão sonhada marcha, resolveu tomar a frente, liderou e realizou a I MARCHA AZUL MARINHO À BRASÍLIA e o I SEMINÁRIO NACIONAL DE GUARDAS MUNICIPAIS E SEGURANÇA PÚBLICA, em parceria com a CLP – Comissão de Legislação Participativa. E o evento deu certo, pois contou com várias lideranças da época. Deus nos ajudou muito!

Para decidir por esta estratégia, NAVAL estudou a forma como eram realizados os eventos da categoria, aonde chegavam pessoas de todas as partes do país, de forma individuais e desorganizadas, depois se reunia em um determinado local, momento que eram Guardas Municipais falando para Guardas Municipais e isso aconteceu por mais de 20 anos consecutivos, sem trazer resultados impactantes, principalmente no Congresso Nacional, local que todas as vezes que uma Comissão de Guardas Municipais tentava fazer algum lobby, não conseguia, pois os 4 anos dos mandatos dos 513 parlamentares findavam. Com a chegada da Marcha Azul Marinho, (2009), em uma única tacada, a Nação Azul Marinho se apresentou para todos no Congresso Nacional, época, que até então, era uma categoria totalmente desconhecida politicamente.

Atualmente os eventos, como o Seminário Nacional de Guardas Municipais e Segurança Pública em Brasília, são antecedidos pela mobilização, onde todos os participantes se reúnem num local, de concentração da Marcha Azul Marinho, (Catedral de Brasília), ou se for ocorrer em outra localidade, geralmente, se concentram na praça mais movimentada da cidade e de lá, todos, de forma unificada, determinada e disciplinada realizam o deslocamento até o local dos debates.

Com esta metodologia de trabalho, #NAVAL conseguiu chamar atenção principalmente da mídia grossa, que por muitos anos ignorou os trabalhos das Guardas Municipais.

Quando realizamos uma Marcha Azul Marinho em um município, a região e até o estado pára, fica tudo azul marinho, e aí desperta naquelas pessoas o interesse de irem até a internet e pesquisarem sobre o que realmente é Guarda Municipal. A partir do momento que acontece uma Marcha em uma cidade, a sociedade local passa entender que na Segurança Pública, há uma esperança, não ficam dependentes somente do atual sistema, que já está falído, e imediatamente passam a cobrar do Prefeito e dos Vereadores, os investimentos necessários para se ter mais segurança para suas famílias, através da Polícia Municipal.

As Marchas Azul Marinho, são totalmente gratuitas, percorrem as ruas e avenidas mais movimentadas da cidade, chamando a atenção da população, e sempre são realizadas no centro, justamente com o objetivo de alcançar o maior número de pessoas, chamando inclusive a atenção de toda Mídia local e muitas vezes, até a mídia nacional.

O principal momento da Marcha Azul Marinho é a ORAÇÂO, que independentemente da religião de cada um, levanta-se um clamor por todos, em busca de paz e amor para vencermos as batalhas contra a violência, por isso, regularmente utilizamos sempre o mesmo tema, “VIOLÊNCIA REQUER PREVENÇÃO, GUARDAS MUNICIPAIS, JÁ!”.
#NAVAL

Continue Lendo

Eventos

Guardas municipais de Brumado vão a Câmara convidar para V Marcha Azul Marinho Baiana

Publicado

em

Unindo forças em prol da criação da Polícia Municipal os guardas municipais de todo o país estao realizando uma sequência de atividades com Congressos e passeatas visando apresentar aos legisladores e Gestores públicos municipais a importancia da implantação da Policia Municipal.

A mesma tem por objetivo somar forças com policias já constituídas não refere se só à Segurança. Em Brumado, a Mobilização dos Guardas Municipais tem ganhado Força e apoio do Executivo e do parlamento local.

Brumado: Guardas Municipais Vão à Câmara anunciar uma Marcha Azul Marinho Foto: Lay Amorim / Brumado Notícias

Na Noite da jornal Última segunda-feira (01), Por Exemplo, a categoria utilizou a tribuna Livre da Câmara de Vereadores para reforçar o convite para a Marcha Azul Marinho, Que acontecerá no dia 30 de janeiro de 2015 no município. Está prevista para à ocasião uma passeata pelas ruas da cidade, saindo da avenida Centenário com destino ao legislativo, onde será realizado um congresso com representante nacionais da categoria. Ate o momento, Guardas Municipais de 15 municípios Já confirmaram presença no evento, mas uma perspectiva de que o número seja triplicado.

Fonte: http://www.brumadonoticias.com.br/noticias/8906-2014/12/02/brumado-guardas-municipais-vao-a-camara-anunciar-a-marcha-azul-marinho

Continue Lendo
Publicidade

Mais Populares

Eventos

Entrevista com CD Naval sobre a Marcha Azul Marinho

Publicado

em

Entrevista com CD Naval sobre a Marcha Azul Marinho

A Marcha Azul Marinho é um evento idealizado por Maurício Domingues da Silva, o CD Naval, da Guarda Civil Metropolitana de São Paulo, o primeiro evento ocorreu em 2009 em Brasília, se repetindo em 2010 e 2011, buscando despertar interesse dos parlamentares na discussão sobre a importância dos trabalhos desenvolvidos pelas Guardas Municipais em todo país.

Em 2012, a Marcha Azul Marinho será realizada pela primeira vez na Cidade de São Paulo, no dia 10 de fevereiro, a partir das 8 horas na Avenida Paulista, abaixo entrevista concedida pelo CD Naval ao Blog “Os Municipais”.


Como surgiu a idéia da Marcha Azul Marinho?

Eu já estava muito cansado de viajar Brasil afora, convencendo algumas pessoas, percebi que precisava de algo mais forte, para convencer pessoas em massa, em um evento da Associação de Guardas Municipais de São Paulo, entre várias lideranças comentamos sobre um evento que abalasse Brasília, esperei por 15 anos e ninguém fez a tão sonhada marcha, resolvi então realizar e deu certo. Deus me ajudou bastante.

A marcha nasceu da necessidade de mostrar a sociedade brasileira a verdade sobre as Guardas Municipais e o quanto estas instituições podem ajudar na segurança pública.


Quando foi realizada a primeira Marcha Azul Marinho?

No dia 14 de maio do ano de 2009, no Congresso Nacional, Brasília/DF, mais de 1000 Guardas Municipais de todo o Brasil participaram, até esta data menos de 30 deputados conheciam Guardas Municipais. Existem no youtube centenas de vídeos sobre a Marcha Azul Marinho, atualmente é o evento mais importante do Brasil sobre Guardas Municipais e segurança pública.


Em 2011 ocorreram marchas regionalizadas em Campo Grande (MS) e Serrinha (BA), o que motivou a mudança?

A partir do momento que acontece uma marcha em uma cidade, à sociedade local passa entender que na segurança pública há uma esperança, não ficam dependente somente do atual sistema que já está falido.

Não houve mudança nos planos, o nosso objetivo é realizar marchas em todas as cidades do Brasil que já tenham Guardas Municipais, na pior das hipóteses, pelo menos realizar no âmbito estadual.

O Senhor está organizando a I Marcha Azul Marinho na Cidade de São Paulo, programada para 10/02, qual o objetivo?

Entre outros, o principal é chamar a atenção da sociedade Paulista que as Guardas Municipais estão prontas para defender o povo contra a criminalidade e da violência que cresce a cada segundo.

Dar uma resposta verdadeira e correta à Mídia e às autoridades, falar a realidade sobre poder de polícia e as atribuições das Guardas Municipais.

A Marcha Azul Marinho é um movimento de conscientização, de aproximação e divulgação, não cabe protestos contra pessoas, é uma mobilização pacífica e ordeira, completamente apolítica, e conta com a participação de todos que necessitam de segurança pública.

Qual a programação?

Haverá uma concentração às 07hs no Vão Central do MASP, na Av. Paulista, e percorrerá em sentido à Rua da Consolação até o Viaduto do Jacareí, onde acontecerá um grande evento na Câmara Municipal de São Paulo, às 10hs, intitulado, PRIMEIRO SEMINÁRIO PAULISTA DE GUARDAS MUNICIPAIS E SEGURANÇA PÚBLICA, com o tema, “VIOLÊNCIA REQUER PREVENÇÃO, GUARDAS MUNICIPAIS”, que contará com a presença de diversas autoridades e diversos especialistas sobre segurança pública.

O fato de ser realizada na Avenida Paulista na manhã de sexta feira, não trará problemas ao trânsito, o que pode repercutir negativamente?

Com certeza vai repercutir mal, mas estamos preparando, através da ONG SOS Segurança Da Vida, um meio de evitarmos maiores problemas, vamos utilizar somente uma faixa, planejamos realizar nesta data, porque é período de férias e muitas pessoas estão viajando com suas famílias. Além do mais, o que realmente repercute mal é o povo ficar sem segurança, sem saber que as Guardas Municipais podem ajudar e muito neste contexto, o que realmente repercute mal é a falta de um ente querido perdido para a violência, o que realmente repercute mal é morar em uma cidade que tem tantos recursos e não existe segurança pública, não existe prevenção, e estes serviços as Guardas Municipais podem oferecer com excelência.

Qual a importância da “ONG SOS Segurança Dá Vida”?

A ONG organiza e dá juridicidade ao evento.

O Primeiro Seminário Paulista de Guardas Municipais e Segurança Pública abordará quais temas?

“VIOLÊNCIA REQUER PREVENÇÃO, GUARDAS MUNICIPAIS”, diversos especialistas vão falar sobre Guardas Municipais, Poder de Polícia, suas atribuições, Capacitação e Formação dos Agentes Policias e principalmente da PREVENÇÃO na SEGURANÇA PÚBLICA.

Quais são palestrantes confirmados?

Estamos viabilizando os contatos. Na primeira semana de janeiro terei todos os nomes confirmados, oficialmente.

Qual a avaliação do Senhor sobre a Criação do Grupo de Trabalho da SENASP para regulamentação das Guardas Municipais?

Muito moroso, o povo não agüenta mais tanta violência. Mas é um trabalho importantíssimo para o futuro das Guardas Municipais e principalmente para a sociedade brasileira, para a categoria e para o povo seria bom que aprovasse o PEC 534/02, que trata das atribuições, e o trabalho do GT já regulamentaria tudo. De qualquer forma o GT vai trazer este norte, só espero que não desconfigure muito os trabalhos já realizados pelas Guardas Municipais, que o Governo Federal consiga através da SENASP responder ao grande clamor e a imensa necessidade da sociedade brasileira que quer segurança pública e não somente posturas e costumes, pois posturas é uma conseqüência natural das polícias que se preocupam com a PREVENÇÃO.

Os dados da SENASP indicam a existência de aproximadamente 800 Guardas Municipais no Brasil, porém muitas delas não possuem espaço sequer no Portal da Prefeitura local, dificultando o intercâmbio de informações entre as Corporações ou até mesmo saber se elas existem, como superar esta barreira?

Só poderemos solucionar esta situação com uma nova ferramenta de aferição, com uma metodologia eficaz, que já tenho, porém, requer disponibilidade e recursos financeiros e operacionais. Por questões de planejamento estratégico não posso revelar como realizaremos esta estatística de forma que não sofra nenhum viés, com fontes realmente confiáveis. Com certeza vamos superar esta barreira.

O Senhor acredita que temas como poder de polícia, aposentadoria especial e piso nacional serão aprovados através de PEC’s no Congresso Nacional?

Antes de responder esta questão, vamos deixar claro que as Guardas Municipais já tem poder de polícia, o que vamos conquistar através do PEC 534/02 ou qualquer outro PEC ou PL é o esclarecimento de suas atribuições, sendo que muitos juristas até acham isso desnecessário. Precisamos mesmo é desmistificar isso culturalmente, achar que Guarda Municipal não é polícia é um absurdo.

Já a aposentadoria especial, acredito que possamos até encontrar um meio de se resolver no Congresso Nacional, mas o caminho mais rápido e viável é no próprio município.

Acerca de um piso nacional, é quase impossível acontecer, o município é autônomo, artigo 23 da Constituição Federal de 1988, onde diz que é o ente federativo responsável pelas suas próprias leis…

No ano de 2003, fui surpreendido com esta noticia, quando participei da Matriz Curricular para Guardas Municipais em Jaguariúna e Atibaia, ambas em São Paulo, quando no encerramento dos trabalhos, fomos informados que o Governo Federal não poderia impor ou obrigar os municípios a se enquadrarem na Matriz Curricular.

Diante disso, o piso nacional, pode no máximo ser uma propositura, uma sugestão ou uma indicação do Congresso Nacional, dando como norte um saldo mínimo para os agentes policiais das Guardas Municipais de cada cidade.

Esta é uma empreitada que cabe ao legislativo e executivo de cada município.

Temas como unificação, desmilitarização e municipalização poderão um dia ser realidade no Brasil?

Tratar de unificação, sempre fui contrário, se a padronização fosse o grande problema da segurança pública, as policias militares não teriam fracassado. E como respondi na questão anterior, mesmo que tenhamos uma lei federal ditando tais procedimentos, será inconstitucional, cabe ao município legislar em causa própria.

Acredito que poderemos, de forma moral e ética, sugerir alguns tópicos inteligentes que poderão ajudar a identificar as futuras Policias Municipais do Brasil.

Aproveito para esclarecer que muitas vezes pronuncio Polícias Municipais, mas na verdade, torço para que o nome Guardas Municipais permaneça, pois não é o nome que resolverá os problemas da segurança pública no Brasil e sim instituições que coloquem o ser humano sempre em primeiro plano, respeitando seus direitos, através de um serviço preventivo de qualidade, pautando sempre pela preservação das famílias, em busca da paz permanente.

Já na questão da desmilitarização das Guardas Municipais, esta sim é óbvio que vamos conseguir, é fato real que policias militares o povo não quer mais, lembra a ditadura, sofrimento e repressão. O povo necessita de uma policia estritamente civil, como as Guardas Municipais, que na sua própria essência já nasce comunitária.

Finalizando completamente o assunto, sobre a municipalização da segurança pública é só uma questão de tempo, vários serviços prioritários já foram municipalizados, como a educação, a saúde e outros, e que estão dando um resultado absolutamente positivo. O que precisa acontecer imediatamente, porque tem muita gente morrendo é o povo tomar conhecimento deste fator e exigir das autoridades políticas o reconhecimento das Guardas Municipais, e é exatamente o que vamos mostrar através da MARCHA AZUL MARINHO PAULISTA no dia 02 de fevereiro de 2012, venha!

Continue Lendo
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Eventos

III Marcha Azul Marinho Rondôniense

Publicado

em

#AvisoaosNavegantes

II Marcha Azul Marinho em prol da criação da Guarda Civil Municipal na cidade de Cacoal/RO.

Convidamos toda população para neste dia 14 de Agosto de 2021, participar da II Marcha Azul Marinho na cidade de Cacoal no Estado de Rondônia, para tratarmos de assuntos sobre Segurança Pública Municipal.

Qual é a responsabilidade do município?   Qual é o órgão responsável pela Segurança Pública Municipal?

Pois os municípios não podem sobrecarregar o Estado e precisam assumir sua responsabilidade.

Concentração: Praça da Matriz

Início 07:45 h

Termino: 09:30 h com um seminário na Câmara Municipal de vereadores.

Fonte: https://gcmjocemara.blogspot.com/2021/08/3-marcha-azul-marinho-rondoniense.html

Continue Lendo

Eventos

Marcha azul Marinho

Publicado

em

O que é a MARCHA AZUL MARINHO?

É uma mobilização, que deu início em Brasília, no ano de 2009, que tem como idealizador Mauricio Domingues da Silva, o Naval Guarda Municipal, fundador da Guarda Civil Metropolitana de São Paulo, realizada através da ONG SOS Segurança Dá Vida, que dá juridicidade ao evento.

Neste ano, 2019, a Marcha Azul Marinho completa 10 anos de existência, portanto, já se tornou uma tradição no seio na grande Nação Azul Marinho, (Brasil). Já percorreu todo o país, inclusive, em alguns estados já foram realizadas mais de 10 edições. O evento goza do apoio de todos, da sociedade em geral, Confederações, Sindicatos, Federações, Associações, ONGs, Grêmios, Parlamentares, Empresários, Câmaras, Prefeituras, Partidos Políticos e até do Governo Federal.

A Marcha Azul Marinho não é manifestação,
A Marcha Azul Marinho não é protesto,
A Marcha Azul Marinho não é greve,
A Marcha Azul Marinho não é política. “A Marcha Azul Marinho é uma mobilização Nacional de cunho Social, Cultural e Científico”, porque sempre culmina em um seminário, fórum, congresso, encontro e ou, em uma audiência pública.

A Marcha Azul Marinho é uma mobilização nacional com o único objetivo de levar ao povo brasileiro, informações verdadeiras sobre a Polícia Municipal na Segurança Pública, municipalizada, através das Guardas Municipais, que realizam naturalmente o Policiamento Preventivo local, de forma comunitária, originalmente.

Através das Marchas Azul Marinho, conseguimos convencer os Parlamentares do Congresso Nacional a aprovarem a Lei Federal 13022/14, Estatuto Geral das Guardas Municipais, que regulamenta as Guardas Municipais em todo o Brasil, como as Polícias Municipais Preventivas, em defesa de toda sociedade brasileira. Aprovamos também a nomenclatura de Polícia Municipal na CCJ, (2018) além de emendar o Piso Salarial Nacional para toda categoria, através de enquete no portal das Guardas Municipais, www.guardasmunicipais.com.br e www.policiasmunicipais.com.br .

A Marcha Azul Marinho nasceu após o idealizador NAVAL prestar serviços como Guarda Municipal, à frente de Escolas, Pronto Socorros, Praças, Teatros, Igrejas, Câmaras, Prefeituras e outros logradouros públicos, onde notou, o quanto é importante a presença do Poder Público, que outrora estava abandonado, e passa a contar com os serviços constantes do Servidor Guarda Municipal, tudo muda!

A partir daí, iniciou a difícil tarefa de viajar por todo o Brasil, de norte a sul, palestrando e dando cursos gratuitamente, buscando convencer a sociedade, a importância deste novo modelo de Polícia, as Guardas Municipais. Posteriormente percebeu que para conquistar o povo, precisava de uma ferramenta mais potente para convencer as pessoas em massa. Então, em um encontro, realizado pela Associação de Guardas Municipais de São Paulo, entre várias lideranças, comentaram sobre um evento que abalasse Brasília e o Congresso Nacional. NAVAL conta que esperou por mais de 15 anos, como ninguém realizou a tão sonhada marcha, resolveu tomar a frente, liderou e realizou a I MARCHA AZUL MARINHO À BRASÍLIA e o I SEMINÁRIO NACIONAL DE GUARDAS MUNICIPAIS E SEGURANÇA PÚBLICA, em parceria com a CLP – Comissão de Legislação Participativa. E o evento deu certo, pois contou com várias lideranças da época. Deus nos ajudou muito!

Para decidir por esta estratégia, NAVAL estudou a forma como eram realizados os eventos da categoria, aonde chegavam pessoas de todas as partes do país, de forma individuais e desorganizadas, depois se reunia em um determinado local, momento que eram Guardas Municipais falando para Guardas Municipais e isso aconteceu por mais de 20 anos consecutivos, sem trazer resultados impactantes, principalmente no Congresso Nacional, local que todas as vezes que uma Comissão de Guardas Municipais tentava fazer algum lobby, não conseguia, pois os 4 anos dos mandatos dos 513 parlamentares findavam. Com a chegada da Marcha Azul Marinho, (2009), em uma única tacada, a Nação Azul Marinho se apresentou para todos no Congresso Nacional, época, que até então, era uma categoria totalmente desconhecida politicamente.

Atualmente os eventos, como o Seminário Nacional de Guardas Municipais e Segurança Pública em Brasília, são antecedidos pela mobilização, onde todos os participantes se reúnem num local, de concentração da Marcha Azul Marinho, (Catedral de Brasília), ou se for ocorrer em outra localidade, geralmente, se concentram na praça mais movimentada da cidade e de lá, todos, de forma unificada, determinada e disciplinada realizam o deslocamento até o local dos debates.

Com esta metodologia de trabalho, #NAVAL conseguiu chamar atenção principalmente da mídia grossa, que por muitos anos ignorou os trabalhos das Guardas Municipais.

Quando realizamos uma Marcha Azul Marinho em um município, a região e até o estado pára, fica tudo azul marinho, e aí desperta naquelas pessoas o interesse de irem até a internet e pesquisarem sobre o que realmente é Guarda Municipal. A partir do momento que acontece uma Marcha em uma cidade, a sociedade local passa entender que na Segurança Pública, há uma esperança, não ficam dependentes somente do atual sistema, que já está falído, e imediatamente passam a cobrar do Prefeito e dos Vereadores, os investimentos necessários para se ter mais segurança para suas famílias, através da Polícia Municipal.

As Marchas Azul Marinho, são totalmente gratuitas, percorrem as ruas e avenidas mais movimentadas da cidade, chamando a atenção da população, e sempre são realizadas no centro, justamente com o objetivo de alcançar o maior número de pessoas, chamando inclusive a atenção de toda Mídia local e muitas vezes, até a mídia nacional.

O principal momento da Marcha Azul Marinho é a ORAÇÂO, que independentemente da religião de cada um, levanta-se um clamor por todos, em busca de paz e amor para vencermos as batalhas contra a violência, por isso, regularmente utilizamos sempre o mesmo tema, “VIOLÊNCIA REQUER PREVENÇÃO, GUARDAS MUNICIPAIS, JÁ!”.
#NAVAL

Continue Lendo

Eventos

Guardas municipais de Brumado vão a Câmara convidar para V Marcha Azul Marinho Baiana

Publicado

em

Unindo forças em prol da criação da Polícia Municipal os guardas municipais de todo o país estao realizando uma sequência de atividades com Congressos e passeatas visando apresentar aos legisladores e Gestores públicos municipais a importancia da implantação da Policia Municipal.

A mesma tem por objetivo somar forças com policias já constituídas não refere se só à Segurança. Em Brumado, a Mobilização dos Guardas Municipais tem ganhado Força e apoio do Executivo e do parlamento local.

Brumado: Guardas Municipais Vão à Câmara anunciar uma Marcha Azul Marinho Foto: Lay Amorim / Brumado Notícias

Na Noite da jornal Última segunda-feira (01), Por Exemplo, a categoria utilizou a tribuna Livre da Câmara de Vereadores para reforçar o convite para a Marcha Azul Marinho, Que acontecerá no dia 30 de janeiro de 2015 no município. Está prevista para à ocasião uma passeata pelas ruas da cidade, saindo da avenida Centenário com destino ao legislativo, onde será realizado um congresso com representante nacionais da categoria. Ate o momento, Guardas Municipais de 15 municípios Já confirmaram presença no evento, mas uma perspectiva de que o número seja triplicado.

Fonte: http://www.brumadonoticias.com.br/noticias/8906-2014/12/02/brumado-guardas-municipais-vao-a-camara-anunciar-a-marcha-azul-marinho

Continue Lendo

Mais Populares

Guardas Municipais - Todos os direitos reservados © 2021 | Desenvolvido por Melhores Templates