Connect with us

Notícias

AVISO AOS NAVEGANTES

Publicado

em

SEGUE UM SIMPLES ARTIGO PARA REFLEXÃO SOBRE NOSSA CONSTANTE LUTA EM DEFESA DA SOCIEDADE BRASILEIRA

POR NAVAL


A Marcha Azul Marinho, evento responsável direto pelo crescimento e a expansão das Guardas Municipais por todo o Brasil, mobilização que objetiva levar ao povo brasileiro e a toda sociedade, informações verdadeiras sobre as Guardas Municipais. A Marcha Azul Marinho, responsável direta pela aprovação da lei 13022/14, o Estatuto Geral das Guardas Municipais, é um movimento de conscientização, de aproximação e divulgação, não cabe protestos contra pessoas, é uma mobilização pacífica e ordeira, completamente apolítica, e conta com a participação de todos que necessitam de segurança pública, sempre focando a necessidade de conhecer melhor os trabalhos e os resultados que as Guardas Municipais vem apresentando no controle da violência, desafiando o que se conhece de forma até cultural que Guarda Municipal não pode atuar na Segurança Pública.

Desde a primeira Marcha Azul Marinho edição 2009 que aconteceu em Brasília, como Idealizador e organizador destes eventos, já se contam centenas por todo o país. De forma estratégica as Marchas iniciaram em Brasília, foi para São Paulo, Minas Gerais, Bahia, Rio Grande do Sul, Paraná, Maranhão, Rio de janeiro, Amazonas, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul, Pará, Ceará, Pernambuco, Alagoas, Goiás, Paraíba, Roraima, Distrito Federal, Sergipe e outros estados.

Recentemente várias Marchas Azul Marinho foram realizadas no estado de Pernambuco, onde as Guardas Municipais mais avançaram em 2015 e já estão se potencializando neste setor como uma nova ferramenta de controle da violência e garantindo seu espaço se destacando da Policia Militar que não consegue demonstrar eficácia nestes serviços, além de quebrar o paradigma cultural que outrora a sociedade não sabia o quanto a Guarda Municipal pode defender a família brasileira contra a violência.

Como nosso objetivo principal é ajudar as cidades onde as Guardas Municipais ainda não têm recebido estruturas necessárias para o desenvolvimento dos seus trabalhos em prol da população, é justamente nestes municípios que a Marcha Azul Marinho acontece.

Considerando este objetivo, estamos agora retomando a organização de novas Marchas em todo o Ceará, buscando a valorização destes profissionais e abrindo os olhos de todos os cearenses e moradores deste estado, nestas cidades, cobrando dos prefeitos e vereadores a atenção devida às Guardas Municipais para execução dos serviços em benefício da comunidade local. No estado do Ceará, já realizamos três Marchas Azul Marinho, sendo duas na Capital, onde a Guarda Municipal sobrevive graças aos esforços locais da categoria, mas ainda é desarmada e não pode atuar como deveria por falta de inteligência dos políticos locais que não entendem do assunto, não priorizam e não cumprem a lei 13022/14. A outra Marcha foi realizada em Sobral, pela Associação do Guardas Municipais da própria cidade, o evento foi fantástico, conseguimos falar com o povo, alcançamos minimamente mais de 34 mil pessoas e falamos que se Sobral ainda não tem Segurança Pública é porque a administração pública ainda perde tempo em tentar alcançar a polícia do estado, sem resultados e poderia acordar para o desenvolvimento e estruturação da Guarda Municipal de Sobral, que já exerce Policiamento nas ruas, mas contraria a lei, não sendo armada.

Diante deste escopo, resumido texto, escrito em minutos apenas, onde demonstro em poucas linhas, como ainda teremos que marchar muito contra a ignorância e teimosia que impera neste segmento, tirando do povo o direito previsto na Constituição Federal que é a segurança. Na Marcha azul Marinho de Sobral, que surpreendeu todo o estado, a região e o Brasil, pelo sucesso alcançado, momento que contamos com a presença de dois deputados, ambos do estado do Ceará, mas por falta de conhecimento, quero pensar assim, dias depois me apresentam e defendem um projeto prejudicando a nova Policia Municipal. Estes deputados citam a Função Delegada da Polícia Militar, polêmica atividade já implantada em algumas cidades de São Paulo que não vem dando resultados convincentes.

Para que entenda o que é Função ou Atividade Delegada da Policia Militar, são os serviços desenvolvidos pelos agentes policiais, justamente nos seus horários de folga.

Se não bastasse a polêmica e a falta de interesse por parte até dos Policiais Militares, um dos últimos municípios a implantar a tal lei, sempre foi contrário aos trabalhos da Guarda Municipal local, estou falando da cidade de Taubaté em São Paulo, lá a lei está sendo contestada porque fere vários pontos específicos e princípios, sendo o mais grave a própria Lei 4.750, de 23 de abril de 2013, foi regulamentada pelo Decreto Municipal 12.998, de 23 de abril de 2013 e pelo termo de Convênio celebrado pelo governo do estado de São Paulo e o Município de Taubaté GS/SSP-ATP 48/2013, com apenas duas finalidades exclusivas, uma de natureza infracional e outra administrativa.
1) Combate ao Comércio irregular ou ilegal de ambulantes;

2) Fiscalizar a perturbação de sossego.

Não entrando especificamente no mérito do debate, mas deixando claro que há um campo vasto na contestação de inconstitucionalidade da Atividade Delegada da PM, vale à pena aprofundar nas pesquisas e ler, ATIVIDADE DELEGADA DE TAUBATÉ: CRIMINALIDADE SE COMBATE COM ILEGALIDADE?

De autoria de Cátia Flávia Manesco onde ela questiona e com razão até a multa de trânsito que o munícipe recebe do policial militar que está exercendo a Atividade Delegada, reafirmo, vale ler esta e todas as matérias que pesquisei para escrever este artigo. Outra polêmica evidenciada é o desinteresse dos policiais militares em permanecer nesta atividade, na capital paulista, o prefeito atual, na tentativa de estimular estes policiais militares, aumentou o valor desta atividade, mas não consegue êxito e a evasão continua dia a dia.

Em matéria veiculada no Estadão, jornal renomado de São Paulo, mostra claramente que esta Atividade Delegada iniciou com 3439 e caiu para 1853 PMs, ainda nesta notícia, fica comprovadamente a ineficiência deste projeto natimorto reafirmando que os camelôs continuam invadindo o centro de São Paulo e a cada dia estão se alastrando, no quesito Segurança Pública a Policia Militar não conseguiu voluntários para exercer o trabalho policial no horário noturno, o que caracteriza que esta atividade Delegada não é o caminho certo para o efeito Segurança Pública. Ainda para piorar esta situação o Coronel PM, Álvaro Camilo, vereador (PSD), pela cidade de São Paulo, de forma inteligente confirma que a Atividade Delegada em São Paulo está com seus dias contados, e pode acabar, justificando que, com efetivo reduzido, os policiais não conseguem fiscalizar o comercio irregular nas ruas de São Paulo.

Por outro lado, como Agente da Guarda Civil metropolitana há mais de 30 anos, executando estes serviços entre outros, reafirmo que além destes problemas citados no artigo do Estadão, os PMs não tem competência e nem preparo para tais ações, falta capacitação qualificada.

Outro Jornal que também denuncia este abuso é o JCNET, de Bauru e Região, na página, Opinião, A função delegada à Polícia Militar, a matéria entre outros descalabros referentes à Lei da Atividade Delegada, ainda frisa a questão do policial militar sequer tem o direito de acumular outras atividades remuneradas, devido ao teor da lei complementar n.º 893/2001 que exige dedicação integral ao trabalho na Polícia Militar. Ainda, por conseguinte o convênio que se prestaria a fazer essa transmissão é documento inadequado.

O que se nota é que para a sobrevivência deste sistema já falido, justamente por ter perdido o controle da violência em todo o país, oficiais PMs e alguns praças corporativistas, tentam repassar esta dívida sem fundos para os municípios, onde o pior só aparecerá, alguns anos após, depois de muitas despesas sem fins, comprovando que, de nada adiantou e nem resolveu a questão de mais segurança pública. É lamentável que prefeitos e vereadores ainda caiam nesta armadilha, estratégias das PMs por todo o país para suportarem mais um tempo á frente de um sistema incompetente na defesa do povo, porque não conseguem produzir e nem comprovar nada com este Bico Oficial.

Outro dado polêmico é o desgaste político desnecessário nas cidades quando aceitam a Função Delegada da PM, é o entrave entre as Instituições Guardas Municipal e Policia Militar, a função delegada nestas cidades que já tem suas Guardas Municipais é contraditória, pois o mais lógico e inteligente é o município investir em seus profissionais, que já foram criados para exercerem estas atribuições e consolidados com a Lei 13022/14 estendendo para a proteção da vida. Além de o município ser pessoa jurídica, dotada de competências próprias, não pode ser subordinado ao Governo estadual, prefeitos pagam a conta, mas quem manda é o governador, através das Policia Militares, usurpando da autonomia do município, desrespeitando os prefeitos e vereadores, recebendo ordens de oficiais PMs após a consumação desta Lei da Atividade Delegada.

Em muitas cidades, como Santo André, Americana, ambas em São Paulo, os Guardas Municipais aderiram à greve, paralisaram os serviços diante da possibilidade desta Lei ser aprovada. Para que este desgaste político? Não compensa!

Toda esta introdução tem um objetivo, é que depois de quase morta esta Atividade Delegada de PMs, chamado também de Bico Oficial, de lá do nordeste, surgem dois deputados querendo ressuscitar o que já morreu, o que já se foi, então é necessário que sempre que possamos, relembremos aos desinformados que todo projeto, seja ele de onde quer que sejam deve ser exposto a um debate, merece ser analisado pelas pessoas, e somente depois de muito debates, vamos por em prática e defender.

Mais uma vez trabalhei por mais de 30 horas seguidas neste artigo, buscando abrir os olhos de parlamentares novos que podem ser melhores, mas precisam avaliar os lados sem corporativismo e ter a ousadia de renovar. Atualmente defender as Guardas Municipais é demonstração de alto grau de Inteligência, de sabedoria, amadurecimento e entender cientificamente que é o futuro na segurança pública, porque é a Policia Municipal que trabalha na prevenção e isso é exatamente o que o mundo defende.

Mauricio Domingues da Silva Naval
Gestor em Segurança Publica
Pós Graduado em Comandos de Guardas Municipais e Segurança Pública
Presidente da ONG SOS Segurança dá Vida
Autor, Consultor, Palestrante e Professor em Segurança Pública
Guarda Municipal – Inspetor da Guarda Civil Metropolitana de São Paulo
Idealizador do maior Portal de Guardas Municipais do Mundo
Idealizador da Marcha Azul Marinho

Referências Biográficas
Atuação do Município na Segurança Pública por meio da Guarda Municipal – Bico Institucionalizado
Disponível em <http://donavalguardamunicipal.blogspot.com.br/2011/12/o-trabalho-cientifico-mais-polemico.html> Acesso 19/12/2015

Disponível em <http://docslide.com.br/documents/estudo-de-caso-sobre-guarda-municipal1.html> Acesso 19/12/2015

ATIVIDADE DELEGADA DA PM. ALÉM DE IMORAL UMA AFRONTA AS LEIS TRABALHISTAS
Disponível em <https://www.facebook.com/joaogandinirp/posts/505363259490750> Acesso 19/12/2015

Disponível em <http://sao-paulo.estadao.com.br/noticias/geral,com-haddad-operacao-delegada-da-pm-cai-a-metade-e-camelos-invadem-sp,1065137> Acesso 19/12/2015

Disponível em <http://amigosdaguardacivil.blogspot.com.br/2012/03/mobilizacao-contra-o-bico-oficial-da-pm.html> Acesso 19/12/2015

A função delegada à Polícia Militar
Disponível em <http://www.jcnet.com.br/editorias_noticias.php?codigo=201153> Acesso 19/12/2015

Disponível em <http://www.saopaulo.sp.gov.br/spnoticias/lenoticia.php?id=235700&c=557> Acesso 19/12/2015

Disponível em <http://www.iranilima.com/2015/10/atividade-delegada-de-taubate.html> Acesso 19/12/2015

Continue Lendo

Notícias

XVII Marcha Azul Marinho a Brasília e XIV Seminário Nacional de Guardas Municipais e Segurança Pública

Publicado

em

#Avisoaosnavegantes

Atenção Nação Azul Marinho é chegada a hora de nos apresentarmos em Brasília no governo atual que não conhece a força da Nação Azul Marinho.

No próximo DIA 13 de Julho de 2022 estaremos juntos no Congresso Nacional para reinvindicar nossos projetos e políticas públicas que paralisaram naquela casa de leis.

Participe do maior evento de Guardas Municipais e Segurança Pública deste país.

É chegado a hora de debatermos cientificamente assuntos importantes para a segurança nas cidades e mostrar ao Presidente Bolsonaro que a população brasileira não precisa ter medo das Guardas Municipais QUEREMOS APENAS RESPEITO e condições de atender o clamor da sociedade por mais segurança pública verdadeira.

Vamos comprovar com dados e estatísticas científicas que as Guardas Municipais podem garantir a segurança nas cidades.

#Naval

SUGESTÃO Nº /2022
ONG SOS Segurança Dá Vida

Requer a realização do XIV Seminário Nacional de Guardas Municipais e Segurança Pública, sobre as Guardas Municipais como Polícias Municipais e Segurança Pública Municipal para debater os projetos relacionados a categoria tramitando nesta casa de leis, além dos avanços destas instituições no controle da violência em todo o Brasil.

Senhor Presidente,

Solicito a realização, pela Comissão de Legislação Participativa, em parceria com a ong SOS Segurança dá Vida, do XIV Seminário Nacional de Guardas Municipais e Segurança Pública, para tratar sobre Guardas Municipais e Segurança Pública Municipal, ferramenta indispensável para o controle da violência nas cidades, com a finalidade de avaliar as necessidades legislativas em relação ao tema e debater as principais proposições em tramitação no Congresso Nacional que dizem respeito a essas instituições, seus integrantes, em prol da sociedade brasileira.

JUSTIFICATIVA

A Comissão de Legislação Participativa tem realizado, por 13 anos consecutivos, o Seminário Nacional de Guardas Municipais e Segurança Pública, que trouxe milhares de membros da categoria, representantes da sociedade civil e entidades diversificadas, de todos estados brasileiros para discutir os avanços e necessidades para um melhor desempenho das Guardas Municipais em todo o Brasil na proteção e defesa da população brasileira.
Nesse contexto, a realização deste seminário que é antecedido pela XVII Marcha Azul Marinho nesta capital, será um momento ímpar para ressaltar o grande passo que se deu, em 1988, e consequentemente a aprovação da lei 13022/14, fruto dos trabalhos desta comissão na realização destes eventos anteriores, com a previsão e regulamentação do parágrafo 8º do Cap. 144, da CF, que trata da criação, pelos Municípios, dessas instituições. Esse foi um importantíssimo passo para a consolidação desse ente federado em sua autonomia com relação ao Estado e à União.
Atualmente, existem necessidades urgentes que devem ser debatidas e nenhum lugar é mais apropriado do que a Câmara dos Deputados. Assuntos como a caracterização e consolidação das Guardas Municipais na qualidade de órgãos de segurança pública, o seu emprego em atividades de Proteção às Crianças, Proto à Mulher, como Patrula Maria da Penha, de Defesa Civil, Meio Ambiente, Mediação de Conflitos, Ações sociais diversas, Proteção nas escolas para evitar que se repita a tragédia Realengo e Suzano, com o olhar voltado na defesa de toda sociedade brasileira, seu preparo através de capacitação, formação, investimento financeiro e as garantias que devem ser asseguradas aos seus integrantes, são temas de suma importância que requerem urgência para o debate e participação de toda sociedade civil.
Entendemos, portanto, que é hora de reunir esforços no sentido de criar as condições políticas para a discussão de assuntos relacionados com as Guardas Municipais e aos inestimáveis serviços que já prestam às populações dos municípios brasileiros. Acreditamos que a conjuntura atual seja favorável para a realização desse debate que entendemos ser da maior relevância para o País, motivo pelo qual solicitamos a aprovação desta Sugestão.
Sugiro a data do dia 13 de julho de 2022, já previamente, via on line, agendada para o evento e que se estenda o convite aos representantes das Entidades abaixo relacionadas, que com certeza, engrandecerão o conhecimento desta Comissão a respeito do tema, visando possibilitar um melhor juízo de valor para a tomada de decisão de todos nós:

– Presidente da República Jair Messias Bolsonaro
– Ministro da Justiça Anderson Torres
– Deputado General Peternelli
– Deputado desta casa de leis Baleia Rossi
– Secretário da Senasp General João Pires Camilo de Campos
– Senador da República Federativa Marcos do Val
– Prefeitos e Vereadores de todo país
– Comandante Maurício Domingues da Silva (Naval)
– Deputado Marcelo Freitas
– Deputado Artur Lira
– Deputado Lincoln Portella da Frente Parlamentar Pró Guardas Municipais
– Deputado Jones Moura
– Prefeito de São Paulo Ricardo Nunes
– Outros que possam contribuir para o alto nível da discussão acadêmica e política.

Certo de contar com a colaboração e apoio desta Comissão de Legislação Participativa e da Câmara dos Deputados, agradeço antecipadamente.

São Paulo, 04 de Maio de 2022.

Maurício Domingues Naval
ONG SOS Segurança dá Vida e Associações das Guardas Municipais

PROGRAMAÇÃO BRASÍLIA 2022

Continue Lendo

Notícias

Guarda Municipal de Capim Grosso recebe curso para implantação do Plano de Carreira

Publicado

em

#AvisoaosNavegantes

Guarda Municipal de Capim Grosso está em festa após o curso de Reestruturação e Capacitação para implantação do Plano de Carreira. O curso foi ministrado pela equipe da ONG SOS Segurança dá Vida e da TCCE do Rio Grande do Sul.

#Naval

Neste mês de abril de 2022, estivemos na cidade de Capim Grosso na Bahia aplicando o curso de Reestruturação e Capacitação da Guarda Municipal afim de implantar o Plano de Carreira.

A iniciativa partiu do executivo municipal, na pessoa do Prefeito Sivaldo Rios de Carvalho, gestor visionário e corajoso, pois com este avanço quem mais ganha é o povo da cidade e da região.

A formatura da Guarda Civil Municipal, após um treinamento de 8h, executado pela ONG ” SOS Segurança Dá Vida” e pela TCCE do Rio Grande do Sul, empresa renomada neste tipo de demanda, o curso aconteceu na manhã do dia 25 deste, com participação dos padrinhos e madrinhas, além de vários munícipes.

Nesta região as Guardas Municipais ainda estão caminhando para organização e treinamento para servir melhor aquela região do Jacuípe, mas Capim Grosso sai na frente. Há 11 anos atrás estivemos na cidade de Jacobina ajudando no crescimento daquela instituição, agora retornamos para continuar e massificar melhor nossos trabalhos em prol da segurança pública municipal.

O prefeito e sua equipe, secretário Ed Carlos e Comandante Magno demonstraram que este tipo de qualificação vai apresentar uma nova Guarda Municipal com expectativa de crescimento e valorização profissional, colocando o Guarda Municipal de Capim Grosso em primeiro lugar para bem servir a população.

Segue nossos agradecimentos a todos e parabenizamos pelo grande passo dado.

Continue Lendo

Notícias

Guarda Municipal de Osasco/SP tem novo Comandante

Publicado

em

#AvisoaosNavegantes

Neste mês a Nação Azul Marinho está em festa, pois o nosso amigo das Guardas Municipais, Prefeito Rogério Lins convidou Miguel Arcanjo Maidana para comandar uma das mais importante Guarda Municipal deste país, Osasco que fica no estado de São Paulo.

Maidana vem para mudar o contexto das Guardas Municipais da Região que tem esquecido dos grandes eventos que tanto ajudaram estas instituições crescerem na Segurança Pública Municipal na proteção da população.

Nós do Maior Portal de Guardas Municipais do Mundo parabenizamos nosso irmão Maidana por aceitar mais este desafio na sua vida para o crescimento da Polícia Municipal brasileira.

Por NAVAL

GUARDA CIVIL MUNICIPAL DE OSASCO

Titular: Inspetor Miguel Arcanjo Maidana

Miguel Arcanjo Maidana nasceu em Tupanciretã/RS e mudou para Osasco em 1987. É casado com Renata e pai do Everson e da Alessandra.

Possui Graduação Acadêmica em Gestão de Segurança Pública pela Universidade Anhanguera e Pós-Graduação Lato Sensu (especialização) em Guarda Municipal pela Faculdade Unyleya, de Brasília. Agrega ao currículo cursos extracurriculares de aperfeiçoamento, entre eles de Polícia Comunitária; Formação de Formadores; Aspectos Jurídicos de Atuação Policial; Sistemas e Gestão em Segurança Pública pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (SENASP), órgão público superior de nível federal vinculado ao Ministério da Justiça.

Atuou como gráfico no setor privado durante 10 anos. Iniciou no setor público em 1992, quando ocupou o cargo efetivo de Guarda Civil na GCM Osasco. Entre os anos de 2003 e 2005 exerceu a graduação de Classe Distinta, assumindo em 2006 como inspetor em cargo de comissão. Em 2011 ascendeu à graduação de Inspetor de Carreira.

Dentro da Corporação ocupou a chefia de vários setores e equipes. É instrutor da Divisão da Escola de Formação e Ensino da GCM Osasco, no qual ministra a disciplina de Técnicas Operacionais.

Em 2018 assumiu a Diretoria do Departamento de Fiscalização e Controle Urbano (DCU) da Secretaria de Segurança e Controle Urbano (Secontru), permanecendo no cargo até 7/2/2022.

A convite do chefe do Executivo, deixou o cargo para assumir o comando geral da GCM Osasco.

Fonte: https://osasco.sp.gov.br/guarda-civil-municipal-de-osasco/

Continue Lendo
Publicidade

Mais Populares

Guardas Municipais - Todos os direitos reservados © 2021 | Desenvolvido por Melhores Templates